Às vezes, os homens choram por amor


Ah! Viva o amor na seda, na caxemira, rodeado das maravilhas do luxo que tão maravilhosamente o adornam.  Pena haver quem goste de amarrotar elegantes vestidos e quem não tenha o costume de beijar as mãos de uma senhora. Aquele menino do boné confessa-o, sem humilhação: não concebe amor na miséria! Estás tão contente com o teu carrinho novo! Estás, estás. Chorarás cada risquinho, eu sei. [Beatles, Baby You Can Drive My Car.]

publicado por Capa Rota às 17:29 | comentar