(Coisas de menina, na estação)

 

Pisou o palco, pela primeira vez, vestida de folha. A mãe chegou no fim e a indumentária rapidamente tomou forma de saco, para restos de lã e agulhas de croché. Os anos oitenta minavam por completo o tom decorativo e aristocratizante dos cenários e figurinos dos bailados-borboleta.  Tutus, nada. Apenas uma gaveta de maillots de cores eletrizantes e shapes modernos, um por cada sarau. "We All Stand Together" foi o fim da macacada, apesar do incentivo da professora com voz de peixe, semelhante ao momento apoteótico da música:"- You'll get it right!". Repetiu dose na dança rítmica.  Fazia a espargata, parafusos e rodas mas o que realmente a impressionava era o uso do estilete e a sua fita de cetim branca, com cinco metros de comprimento. Hoje, limita o exercício ao braço de ferro e, às vezes, chora ao ver dançar assim.

publicado por Capa Rota às 13:50 | comentar