Presente do Indicativo

"- Sabes, na minha vida passada chamava-me Gabriel..." Disse-lhe o sujeito, antes do comboio chegar. Assim mesmo, com o pretérito imperfeito em cima da segunda pessoa do singular. Arrepiou-se. Nestes momentos, Miss Aargh reconhece o despudor do seu rosto assustado, na janela embuziada. Procura respirar ao som da música do cavalinho de papel, chalalá, sem parar, chalalá. Tem a oportunidade de verificar que a temperatura subiu e que o branco fica bem a homens negros, astronautas, anjos e a meninos da comunhão. A correr, chalalá... a saltar, chalalá...

[Pedro Abrunhosa, Era Uma Vez Um Cavalo... O que é isto?]

publicado por Capa Rota às 20:36 | comentar