O gato

Os calendários da sua existência não têm registos de nota, pouco importa, que a vida não está para essas coisas. Depois de lamber as patas, pede licença, sempre foi muito educado, o gato, e lá vai à sua vida. Por vezes, sonha com passarinhos e atreve-se. Ou sonha com passarinhos e atreve-se ou vomita bolinhas de pêlo. Em qualquer um dos casos, como pássaros ou peixes, o registo de nota é o mesmo. [André Letria e Eels, I Like Birds.]

publicado por Capa Rota às 20:21 | comentar