SNS

Tás à rasca? Assenta-te aí, coitadinho. Ó crida, que número és? É pra quê... penso? Injecção? Já tirastes a senha? Ó crida, tomas aqui conta dele, um minutinho? Ó Lurdinhas, anda pra cá que o teu pai já chegou e traz umas calças que o homem mijou-se. Tá fresquinho, não está? Chegou o Inverno...

 

Na sua vez, ao vê-los tão surpresos, pensou ter batido à porta do gabinete com um toque em forma de martini dry, palito e azeitona.  Não fosse a posição erecta, pensaria que a espécie humana, por aqui, é uma espécie extinta.

 

Sim, sim, boa-tarde. Ó filha, deita-te aí e desaperta as calças. Não, a cortina não fecha mas não te preocupes que este é o rabinho mais airoso que nos passou pelo dia.

 

Citação final: "O Estatuto do Serviço Nacional de Saúde deriva da incessante preocupação de propiciar aos utentes cuidados compreensivos e de elevada qualidade."

publicado por Capa Rota às 16:41 | comentar