(Coisas de menina e a arte da Ventriloquia)

Arte de projectar a voz mantendo a boca fechada e sem mexer os lábios, capacidade associada, sobretudo, ao género masculino. Contudo, poucos são capazes de o fazer respeitando, por completo, estas duas condições. É necessária uma longa e continua prática para desenvolver esta capacidade. Os ventríloquos profissionais costumam usar um fantoche, com o qual fingem conversar. A falta de expressão facial por parte do actuante ajuda a enganar a plateia. Na vida real, é raro ficamos inteiramente satisfeitas com este género artístico, deixando o actuante a falar para o boneco.

 

[Milu e Ribeirinho, Triste e Cru. Para ti, que voltaste a ouvir vozes do além!]

publicado por Capa Rota às 14:54 | comentar