(Coisas de menina e a dança dos estorninhos)

Treina-se a viagem numa espécie de bailado de temperamento picado e reactivo. Até o mais suave movimento encerra uma feroz determinação. Os menos hábeis tendem a fal­har o salto, sem outro propósito que não o do arrojo e o deslum­bra­mento. Seja como for, a estação subvaloriza o risco à recompensa. Também há quem diga que ser relativamente insensível à recompensa confere o incalculável poder de seguir caminho. É contigo, estorninho. Só sei que depois da dança não regressarás igual.

 

[Sigur Rós, Hoppipolla.]

publicado por Capa Rota às 20:15 | comentar