Queixinhas


 

Pirilampos, amoras esborratadas, caroços, sementes, pau de giz, bolas de neve, guelas, pedras, pedrinhas, conchas, caricas, tampinhas, bruxinhas, barbas de milho, caracóis, joaninhas, marias-café, azedas, folhas queridas, burriés, cromos, restos de lanche, recortes, elásticos coloridos, malmequeres. Há que tempos que não encontro, nem risada, nem mistério, no fundo da minha algibeira. Já não ouço o mar numa casca de búzio. Não devo saber dar uma cambalhota. Já não roço a biqueira das botas ortopédicas pelo chão. Já não sei fazer bolas de cuspo nem assobiar sem dedos. Deito-me cedo.

 

publicado por Capa Rota às 22:10 | comentar