El unico fruto del amor


 

El unico fruto del amor, es la banana, es la banana! Há quem faça tarte de banana, pizza com banana, batido de banana, panado de banana, sonhos de banana, iogurte com banana, rolo de carne com banana, empadão de banana, douradinhos de banana, pataniscas de banana, bananinha de rabo na boca...

Os que têm prisão de ventre, não comem banana. Há quem não goste especialmente do fruto mas come por ser fácil de descascar. A banana não tem grainhas mas há quem lhe tire os fiozinhos. Há quem a leve para comer ao lanche e há quem a esmague na mochila. Há bananas de muitas marcas mas a mais conhecida é a Chiquita. Há bananas verdes e amarelas. Há banana pisada e essa não presta para nada. Há quem não saiba tirar a banana do cacho e isso irrita quase tanto como as Bananarama. O maior hit da Rua Sésamo, ensinava-nos a contar com bananas. Há os que escorregam em cascas de banana e há outros, OS BANANAS.

 

Grandes, pequenos, BANANAS para todos os géneros, tamanhos e feitios. Há bananas ocasionais e compulsivos. Os meus preferidos são os competitivos:

- Eu sou um grande banana!

- Tu? Eu é que sou um grande banana!

- Tu és um grande banana, mas eu sou o maior banana de todos!

E por aí fora. Há, ainda, bananas que gostam de medir e comparar a sua banana, com a banana dos outros, especialmente em balneários e W.C públicas.

 

Uma banana nunca será um abacaxi, essa é que é essa! Todas as bananas amadurecem com o tempo. Uma banana nasce, cresce e morre banana... não há volta a dar-lhe. Só sei que, em alguns casos, o problema não é genético e que o plural de banana é cacho- muita BANANA.

Todos:
She's got it
Yeah, baby, she's got it
I'm your Venus, I'm your fire
At your desire
Well, I'm your Venus, I'm your fire
At your desire

publicado por Capa Rota às 19:45 | comentar